Category Archives: geral

a cerveja e os búfalos

Uma manada de búfalos move-se à velocidade do búfalo mais lento.
Quando a manada é atacada, são os búfalos mais fracos e lentos, em geral doentes, que são mortos em primeiro lugar.
Esta selecção natural é boa para a manada como um todo, porque aumenta a velocidade média e a saúde de todo o rebanho pela matança regular dos seus membros mais fracos.
De um modo muito parecido, o cérebro humano pode apenas operar à velocidade dos seus neurónios mais lentos.
Beber álcool em excesso, como nós sabemos, mata neurónios, mas, naturalmente, ele ataca os neurónios mais fracos e lentos primeiro!
Neste caso, o consumo regular de cerveja elimina os neurónios mais fracos, tornando o cérebro uma máquina mais rápida e eficiente.

frases retiradas de exames nacionais

O Convento dos Capuchos foi construído no céculo 16 mas só no céculo 17 foi levado definitivamente para o alto do monte.

O metro é a décima milionésima parte de um quarto do meridiano terrestre e para o cálculo dar certo arredondaram a Terra!

Quando o olho vê, não sabe o que está a ver, então ele amanda uma foto eléctrica para o cérebro que lhe explica o que está a ver.

O nosso sangue divide-se em glóbulos brancos, vermelhos e até verdes!

Nas olimpíadas a competição é tanta que só cinco atletas chegam entre os dez primeiros.

O piloto que atravessa a barreira do som nem percebe, porque não ouve mais nada.

O teste do carbono 14 permite-nos saber se antigamente alguém morreu.

O pai de D. Pedro II era D. Pedro I e o de D. Pedro I era D. Pedro 0.

Em 2020 a caixa de previdência já não tem dinheiro para pagar aos reformados, graças à quantidade de velhos que não querem morrer.

O verme conhecido como solitária é um molusco que mora no interior, mas que está muito sozinho.

Na II Guerra Mundial toda a Europa foi vítima da barbie!

O hipopótamo comanda o sistema digestivo e o hipotálamo é um bicho muito perigoso.

A Terra vira-se nela mesma, e esse difícil movimento chama-se arrotação.

Lenini e Stalone eram grandes figuras do comunismo na Rússia.

Uma tonelada pesa pelo menos 100Kg de chumbo.

A fundação do Titanic serve para mostrar a agressividade dos ice-bergs.

Para fazer uma divisão basta multiplicar subtraindo.

A água tem uma cor inodora.

O telescópio é um tubo que nos permite ver televisão de muito longe.

O sul foi posto debaixo do norte por ser mais cómodo.

Os rios podem escolher desembocar no mar ou na montanha.

Os escravos dos romanos eram fabricados em África, mas não eram de boa qualidade.

A baleia é um peixe mamífero encontrado em abundância nos nossos rios.

Ao princípio os índios eram muito atrasados mas com o tempo foram-se sifilizando.

A Terra é um dos planetas mais conhecidos e habitados do mundo.

A Latitude é um circo que passa por o Equador, dos zero aos 90º.

Caudal de um rio, é quando um rio vai andando e deixa um bocadinho para trás!

Newton foi um grande ginecologista e obstetra europeu que regulamentou a lei da gravidez e estudou os ciclos de Ogino-Knaus.

A História divide-se em 4: Antiga, Média, Momentânea e Futura, a mais estudada hoje.

burro_1

provérbios para gente culta

expõe-me com quem deambulas e a tua idiossincrasia augurarei.
(diz-me com quem andas e te direi quem és)

espécime avícola na cavidade metacárpica supera os congéneres revolteando em duplicado.
(mais vale um pássaro na mão do que dois a voar)

ausência de percepção ocular, insensibiliza órgão cardial.
(olhos que não vêem, coração que não sente)

Equídeo objecto de dádiva, não é passível de observação odontológica.
(a cavalo dado não se olham os dentes)

o globo ocular do proprietário torna obesos os bovinos.
(o olho do amo engorda o gado)

idêntico ascendente, idêntico descendente.
(tal pai, tal filho)

descendente de espécime piscícola sabe locomover-se em líquido inorgânico.
(filho de peixe sabe nadar)

pequena leguminosa seca após pequena leguminosa seca atesta a capacidade de ingestão de espécie avícola.
(grão a grão enche a galinha o papo)

tem o monarca no baixo ventre
(tem o rei na barriga)

quem movimenta os músculos supra faciais mais longe do primeiro, movimenta-os substancialmente em condições excepcionais.
(quem ri por último ri melhor)

quem aguarda longamente, atinge o estado de exaustão.
(quem espera desespera)

proverbios

se…

SE chego a horas… sou maníaco.
SE me atraso… sou irresponsável.
SE sou jovial… não levo nada a sério.
SE me mostro reservado… tenho a mania que sou bom.
SE me preocupo com o trabalho… sou chato.
SE não me preocupo… sou um desligado.
SE faço um elogio… sou um engraxador.
SE faço uma crítica… sou um sacana.
SE fico depois da hora… estou-me a fazer à promoção.
SE saio à hora… estou-me nas tintas para o serviço.
SE faço horas extraordinárias… faço tudo por uns tostões.
SE não faço horas extraordinárias… sou um mau profissional.
SE insisto no meu ponto de vista… além de burro sou teimoso.
SE não insisto no meu ponto de vista… não tenho carácter.
SE sou o mais velho desta secção… sou um fóssil pré-histórico.
SE sou o mais novo desta secção… não passo de um puto.
SE sou promovido… sou o bufo do chefe.
SE não sou promovido… sou um incompetente.
SE luto pelos meus interesses… sou um agitador anarquista.
SE faço greve… sou comunista.
SE não faço greve… sou fascista.
SE tento ajudar… tenho a mania de que só eu é que sei.
SE não tento ajudar… tenho medo que se apoderem dos meus conhecimentos.

if

lição de economia

Uma mulher escreveu para um site a pedir umas dicas sobre como arranjar marido rico. E obteve resposta:

Ela:
Sou uma garota linda (maravilhosamente linda) de 25 anos. Sou bem articulada e tenho classe. Estou querendo me casar com alguém que ganhe no mínimo meio milhão de dólares por ano. Tem algum homem que ganhe 500 mil ou mais neste site? Ou esposas de gente que ganhe isso e possa me dar algumas dicas? Já namorei homens que ganham por volta de 200 a 250 mil, mas não consigo passar disso. E 250 mil não vão me fazer morar na Quinta da Marinha. Conheço uma mulher da minha aula de ioga que casou com um banqueiro que vive na Penha Longa, e ela não é tão bonita quanto eu, nem é inteligente. Então, o que ela fez de certo que eu não fiz? Como eu chego ao nível dela?

A resposta:
Li sua consulta com grande interesse, pensei cuidadosamente no seu caso e fiz uma análise da situação. Em primeiro lugar, não estou a gastar o seu tempo, pois ganho mais de 500 mil por ano. Posto isto, considero os factos da seguinte forma: o que você oferece, visto da perspectiva de um homem como o que você procura, é simplesmente um péssimo negócio. Eis o porquê: deixando as virgulas de lado, o que você sugere é uma negociação simples. Você entra com a sua beleza física e eu entro com o dinheiro.
Mas há um problema. Com toda a certeza, a sua beleza vai decair e um dia vai acabar, e o mais provável é que o meu dinheiro continue a crescer.
Assim, em termos económicos, você é um activo sofrendo depreciação, e eu sou um activo rendendo dividendos. Você não somente sofre depreciação, como essa depreciação é progressiva, está sempre a aumentar! Explicando, você tem 25 anos hoje e deve continuar linda pelos próximos 5/10 anos, mas sempre um pouco menos a cada ano, e de repente, se você se comparar com uma foto de hoje, verá que já estará um caco. Isto é, você está hoje em ‘alta’, na época ideal de ser vendida, não de ser comprada.
Usando a linguagem de Wall Street , quem a tem hoje deve tê-la em ‘trading position’ (posição para comercializar), e não de ‘buy and hold’ (compre e retenha), que é para o que você se oferece…
Portanto, ainda em termos comerciais, casamento (que é um ‘buy and hold’) consigo não é um bom negócio a médio/longo prazo, mas alugá-la pode ser, e, em termos sociais, um negócio razoável que podemos cogitar é namorar.
Já cogitando, e para certificar-me do quão ‘articulada, com classe e maravilhosamente linda’ você é, eu, provável futuro locatário dessa ‘máquina’, quero o que é da praxe: fazer um ‘test drive…
Posso marcar?’

economia

o Maurício

O Maurício é um gajo porreiro. Um pouco ingénuo, mas porreiro. Às vezes dá-lhe assim a modos que uns “amokes”, fica mais esperto, pensa. Mas é um gajo porreiro.
O Maurício gosta de brincar, gosta de pregar partidas, é uma espécie de palhaço residente cá do sítio. Pró Maurício a vida é uma festa. E é um gajo porreiro.

E grande. O Maurício é grande. Para apertar o nó da gravata sobe sempre a um banquinho e torce o pescoço para caber no espelho. Deve sentir vertigens, com o ar rarefeito lá de cima. Coitado! É mesmo grande, o Maurício. Há um ano, quando chegou a este lado do Atlântico, o Maurício é brasileiro, dava um passo em frente para apertar o cinto das calças. Agora dá um e meio. Diz que a culpa é dos pasteis de nata. Pode até ser, mas desconfio. Cá para mim é mais das feijoadas duplas, dos cozidos reforçados de enchidos e dos quatro papo-secos que enfia no bandulho a cada pequeno almoço. E não vou falar nas bolachas que anda constantemente a roer! As formigas fazem fila pró canto dele. É grande, portanto, o Maurício. E porreiro. O Maurício é um gajo porreiro!

A nossa sala de reuniões da cave é um tanto abafada, com uma mesa comprida rodeada de cadeiras de napa a toda a volta. O Maurício estava à cabeceira a apresentar já-não-sei-bem-o-quê. Uma teoria imbecil qualquer sobre as virtualidades da utilização do VB em detrimento do C++. Uma seca que se iria prolongar pela tarde fora. Metade da malta, se não dormia disfarçava mal e a outra metade distraía os olhos a contar as manchas do tecto. Só o Octávio parecia muito interessado. Mas o Octávio parecia sempre interessado. Eu ia preenchendo a folha à minha frente com uns rabiscos dignos de figurar numa rocha de Foz Côa enquanto não ouvia mesmo nada do que ele ia debitando.

Farto desta pasmaceira, tinha de fazer algo para a segunda parte. Aproveitei a hora de almoço e troquei os rissóis de camarão e as empadas de vitela do Chico Jaburdas por uma ida à farmácia em frente. Comprei uma seringa e injectei três copos de água bem cheios na cadeira do Maurício.

Após o repasto, com a pança bem aconchegada, a coisa começou a mudar. A habitual calma do Maurício foi-se alterando. Durante uma boa meia hora, não parava quieto, mexia-se, torcia o corpo. A cadeira parecia picar-lhe. Até que, levantando-se, passou a mão no rabo, mirou-a, espantou-se, olhou pró traseiro e disse prá malta:

“Puta vida, tenho a bunda molhada!”.

gordo

paz interior

Há uns dias li um livro sobre culturas orientais que dizia: “O caminho para conseguir a paz interior reside em acabar as coisas que começamos”.
Depois de um longo período de reflexão, pensei: ”Pode ser que seja verdade…”
Olhei à minha volta e vi todas as coisas que tinha iniciado e continuavam inacabadas…
… Assim, hoje pus mãos à obra e terminei: uma garrafa de Jack Daniel’s, uma de vinho tinto, uma de vodka Moskovskaya e um pack de Heineken.
Nem imaginas como me sinto melhor!

paz interior

joão estava farto da vida

Um dia resolveu enforcar-se numa árvore. Mas esta estava tão seca, mas tão seca, que o ramo partiu-se!
Depois, João atirou-se para a frente de um camião. Nada. O gajo travou a tempo!
Tentou com uma pistola. Encravou.
Pediu ajuda a um amigo. O amigo recusou.
Experimentou com veneno. Estava fora do prazo, ganhou uma diarreia tremenda.
Estava desesperado, tinha de encontrar uma solução infalível.
Ligou a televisão. Estava a dar um programa desportivo. “Já sei”, pensou.
Saiu, entrou no automóvel, e conduziu em direcção ao norte.
Chegou ao seu destino final. Num dia de jogo no estádio do Dragão a agitação era geral.
João foi-se entranhando na multidão, no meio da claque dos Super Dragões.
Quando estava bem no centro, gritou com toda a força que lhe restava:
QUERO QUE O PORTO SE FODA!!!
Descanse em paz!
O enterro é amanhã, às 15.30, na igreja da Luz.

os três porquinhos e o lobo mau (contada por um engenheiro)

O filho quer dormir e pede ao pai (engenheiro) para contar uma história e ele conta a dos três porquinhos.
Meu Filho, era uma vez três porquinhos (P1, P2 e P3) e um Lobo Mau, por definição, LM, que vivia para os atormentar.
P1 era esperto, estudava Engenharia Electrotécnica e já era formado em Engenharia Civil.
P2 era arquitecto e vivia em fúteis devaneios estéticos absolutamente desprovidos de cálculos rigorosos.
P3 estudava Comunicação e Expressão Visual.
LM, na Escala Oficial da Medição da Maldade (EOMM) era Mau nível 8,75 (arredondado a partir da 3ª casa decimal para cima). LM também era um grande investidor imobiliário sem escrúpulos e cobiçava a propriedade que pertencia aos Pn (onde “n” é um número natural e varia entre 1 e 3), visto que o terreno era de boa conformidade geológica e configuração topográfica, localizado próximo do ex-futuro aeroporto de Alcochete.
Mas nesse promissor perímetro P1 construiu uma casa de tijolos, sensata e logicamente planeada, toda protegida e com mecanismos automáticos.
Já P2 montou uma casa de blocos articulados feitos de mogno que mais parecia um castelo lego tresloucado.
Enquanto P3 planeou no Autocad e montou ele mesmo, com barbantes e poliestireno como fundamentos, uma cabana de palha com teto solar, e achava aquilo “o máximo”.
Um dia, LM foi até à propriedade dos suínos e disse, encontrando P3:
“Uahahhahaha, corra, P3, porque vou gritar, e vou berrar e chamar o Conselho de Engenharia Civil para denunciar a tua casa de palha projectada por um formando em Comunicação e Expressão Visual! ”
Ao ouvir isto, P3 correu para sua amada cabana, mas quando lá chegou já os fiscais do Conselho tinham deitado tudo abaixo. Então P3 correu para a casa de P2. E ao chegar lá encontrou LM à porta, a bater com força e a berrar:
“Abre esta porta, P2, ou vou gritar, gritar e berrar e chamar a Greenpeace, para denunciar que tu usaste madeira nobre de áreas não-reflorestadas e areia de praia para misturar no cimento.”
Antes que P2 alcançasse a porta, esta foi deitada abaixo por uma multidão ensandecida de eco-chatos que invadiram o ambiente, vandalizaram tudo e ocuparam os destroços, pixando e entoando palavras de ordem.
P3 e P2 correm para a casa de P1. Quando chegaram à casa de P1, este recebeu-os e os dois caíram ofegantes na sala de entrada.
P1: O que é que aconteceu?
P2: LM, lobo mau por definição, nível 8.75, destruiu nossas casas e desapropriou os terrenos.
P3: Não temos para onde ir. E agora, o que é que eu vou fazer? Sou apenas um formando em Comunicação e Expressão Visual!
Tum-tum-tum-tum-tuuummm!!!! (isto é somente uma simulação das batidas na porta, meu filho! o som correcto não é este.)
LM: P1, abre esta porta e assina este contrato de transferência de posse do imóvel, ou eu vou gritar e berrar e chamar os fiscais do Conselho de Engenharia! E se for preciso até chamo os gajos da ASAE!
Como P1 não abria (apesar da insistência covarde do porco arquitecto e do…do… comunicador e expressivo visual) LM chamou os fiscais e os gajos da ASAE, e estes fizeram testes de robustez do projecto, inspecções sanitárias, projecções geomorfológicas, exames de agentes físico-estressores, cálculos com muitos integrais, matrizes, e geometria analítica avançada. E não encontraram nada de errado. Então LM gritou e gritou e berrou ainda mais, e vieram os gajos da Greenpeace, mas todo o projecto e implementação da casa de P1 era ecologicamente correcto.
Cansado e esbaforido, o vilão lupino resolveu agir de forma irracional (porém super-comum nos contos de fadas): ele pessoalmente escalou a casa de P1 pela parede, subiu até à chaminé e resolveu entrar por esta para invadir a casa.
Mas quando saltou para dentro da chaminé, um dispositivo mecatrónico instalado por P1 captou a sua presença por um sensor térmico e activou uma catapulta que impulsionou com uma força de 33.300 N (Newtons) LM para cima.
Este subiu aos céus, numa trajectória parabólica estreita, alcançando o vértice, onde a sua velocidade chegou a zero, a 200 metros do chão.
Agora, meu filho, antes que tu mergulhes num sono repousado e o pai te cubra com este edredão macio e quente, admitindo que a gravidade vale 9,8 m/s² e que um lobo adulto médio pesa 60 kg, calcula:
a) o deslocamento no eixo “x”, tomando como referencial a chaminé.
b) a velocidade de queda de LM quando este tocou o chão e
c) o susto que o Lobo Mau apanhou, num gráfico lógico que varia do 0 (repouso) ao 9 (ataque histérico).

Three-little-pigs-on-a-fa-001

mercado de acções

Certo dia, numa aldeia do interior, apareceu um homem anunciando aos aldeões que compraria burros por 100€ cada. Os aldeões, sabendo que havia muitos burros selvagens na região, iniciaram a caça aos ditos. O homem comprou centenas de burros a 100€ e então os aldeões diminuíram a caça. Mas o homem anunciou que passaria a pagar 200€ por cada burro. Os aldeões renovaram os seus esforços e foram novamente à caça.
Os burros começaram a escassear cada vez mais e os aldeões a desistir da busca. A oferta aumentou para 250€ e a quantidade de burros ficou tão pequena que deixou de haver interesse na caça.
O homem anunciou, então, que compraria cada burro por 500€! Como tinha de ir à cidade, deixaria o seu assistente a cuidar da compra dos burros.
Na ausência do homem, o assistente disse aos aldeões: “Estão a ver todos estes burros que o homem vos comprou?  Eu posso vendê-los por 350€ a vocês e quando o homem voltar da cidade, vocês podem vender-lhos por 500€ cada.”
Os aldeões, espertos, pegaram em todas as suas economias e compraram todos os burros ao assistente.
E nunca mais viram o homem ou seu assistente, somente burros por todos os lados.
Agora já deves ter percebido como é que funciona o mercado de acções!